domingo, 22 de dezembro de 2013

Romantismo - Constable, Turner e Friedrich

5 - Dezembro - 2013
Sumário: Romantismo - Constable, Turner e Friedrich
.......................................................................................

Este grupo de artistas Românticos dedicam-se à representação da paisagem, cenários pitorescos e sublimes capazes de produzir sensações e libertar a imaginação. Estes artistas defendiam que a paisagem deveria fazer sentir emoções e não uma mera representação pictórica dos lugares.
As obras têm como objectivo intrínseco exprimir a espiritualidade, intimidade e sensibilidade dos artistas.

John Constable (1776-1837)
Constable dedicava-se à observação da natureza e dos fenómenos naturais, explorando as características da atmosfera.
Estudioso das plantas, das árvores, da luz, das características do céu e da força do vento. Pretende transformar a paisagem num cenário idílico sem referencial histórico ou literário.

A comporta e o Moinho, 1820
Fonte: http://flama-unex.blogspot.pt/2012/04/jonh-constable-valorizou-pitoresco-com.html


A catedral de Salisbury, 1828
Fonte: http://flama-unex.blogspot.pt/2012/04/jonh-constable-valorizou-pitoresco-com.html


O carro de Feno, 1821
Fonte:http://flama-unex.blogspot.pt/2012/04/jonh-constable-valorizou-pitoresco-com.html

William Turner (1775-1781)
Um analista da paisagem Turner debruça-se sobre temas como a vertigem da velocidade, o Apocalipse e os desastres naturais.
A paisagem em Turner não é representada sobre a forma retratada este artista começa através da esfumação das cores uma grande aproximação ao universo abstracto. 
A força da natureza e a sua violência é objecto da actividade artística em Turner.
Turner é influenciado pela Teoria da Cor de Goethe.


Iate a aproximar-se da Costa, 1835
Fonte: http://3.bp.blogspot.com/-Q8UdP2hGVZs/UTtNXhnavYI/AAAAAAAAAIQ/whdvM0FrQvk/s1600/yacht-approaching-the-coast-peq..jpg


O Incêndio da Casa do Lordes e dos comuns, 1835.
Fonte: http://linguagem.unisul.br/paginas/ensino/pos/linguagem/0302/Turner.jpg


O Navio Negreiro, 1840.
Fonte: http://abstracaocoletiva.com.br/wp-content/uploads/2012/11/102.jpg


O barco a vapor numa tempestade de neve, 1842.
Fonte: http://www.infopedia.pt/mostra_imagem.jsp?recid=5923

Caspar David Friedrich (1774-1840)
Friedrich é um autor que se foca essencialmente na paisagem de lugares inacessíveis ao Homem, lugares sublimes e imensos que provocam sentimentos de impotência perante a natureza.
A pintura de Friedrich expressa a sensação de irrealidade, várias perspectivas e colocam o espectador em lugares indeterminados provocando vazios inquietantes.
A obra de Friedrich configurada-se em atmosferas  melancólicas, num contexto alemão de influência filosofica de Kant e Schelling e da poesia de Novalis e Goethe.


Caminhante sobre o mar de névoa, 1818.
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Caminhante_Sobre_o_Mar_de_N%C3%A9voa


O mar polar ou o naufrágio da esperança, 1824.
Fonte: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/9/96/Caspar_David_Friedrich_006.jpg


Paisagem das montanhas da Silésia, 1815-1820
Fonte: http://farm3.staticflickr.com/2729/5752702868_7548e8c566_z.jpg

Sem comentários:

Enviar um comentário